13 de janeiro de 2009

Como sair do vermelho


O número de brasileiros que estão de cabeça quente, em função das dívidas com o cartão de crédito e/ou cheque especial, neste início de ano, é muito grande. Nos últimos anos, a apologia ao consumo , o crédito fácil, os juros estratosféricos e os salários que, na melhor das hipóteses, apenas corrigiram a inflação fizeram com que os mais desavisados caíssem na armadilha do consumo desenfreado.
O professor de psicologia da universidade americana de Minessota, Martin Gonzales afirma, com base em estudos, que 80% das pessoas que tomam decisões arrojadas de mudanças de hábito na virada do ano jogam a toalha em meados de fevereiro.
Mas, os analistas e consultores financeiros acham que é possível sair do vermelho, a longo prazo, caso o indivíduo coloque um freio no seu habitual consumismo e se proponha a seguir à risca um controle espartano de suas finanças pessoais.

Segue algumas dicas de como sanar as suas dívidas e começar a respirar aliviado(a):

Como cortar despesas:

· Não compre por impulso ou por hábito.

· Evite comprar produtos supérfluos.

· Priorize as marcas menos conhecidas.

· Controle a energia elétrica de sua casa e o tempo de uso do telefone fixo.

· Só utilize o telefone celular para chamadas urgentes e para receber ligações.

· Controle os gastos com a Internet e negocie um plano econômico para a TV a cabo.

· Evite almoços fora com a família.

· Planeje atividades de lazer ao ar livre ou reúna amigos em sua casa, dividindo as despesas.

· Procure andar de ônibus e de metrô.

· Se a compra for imprescindível não faça financiamento. Compre à vista e peça desconto.

· Reduza a quantidade de cartões de crédito.

· Promova um corte radical nas tarifas e taxas bancárias. Se necessário troque de banco.

Como negociar as dívidas:

· Negocie o pagamento dos débitos com o credor e tente alongar o prazo da dívida ao máximo. Negocie também a taxa de juros.

· Procure sempre negociar direto com o seu credor e evite transações com intermediários, como empresas de cobrança.

· Se você possui uma dívida de cheque especial é preferível contratar um empréstimo pessoal para quitá-la, pois a taxa mensal de juros é bem menor.

· Não vale a pena ter dinheiro investido se você está endividado, pois os juros que recebe nas aplicações financeiras são menores do que os pagos pelos financiamentos.

E o mais difícil, faça como a minha avó dizia: dê o passo conforme a perna.

Fontes: IGF e Financenter

Veja também o vídeo:
Cheque especial : tipo de crédito mais caro do país

4 Comentários:

André disse...

fazendo as coisas erradas eu entrei no vermelho faz 15 anos e nunca mais sai.

stella halley disse...

Pois eu estou na corda bamba, me equilibrando para não cair no vermelho. Até agora consegui... mas com uma ajudinha aqui e outra ali. Parece que vivemos para pagar contas.

by sumy disse...

Olá André!

Que atire a primeira pedra, quem nunca entrou no vermelho!

Num país, como o nosso, que possui a carga tributária mais escorchante do Planeta Terra, não dá para não ter dívidas.

Abs

by sumy disse...

Olá Stella!

Eu tenho certeza que vivemos para pagar as contas, infelizmente!

Entrei no seu blog e adorei!

Abs

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Selos

Os mais comentados

Widget UsuárioCompulsivo

Top Comentaristas

Widget UsuárioCompulsivo
Ocorreu um erro neste gadget

  ©PAPOeCIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo