21 de fevereiro de 2009

Dicas para o pensamento criativo

Diante do feriado prolongado de carnaval e da providencial pausa no trabalho, acordei animadíssima para atualizar o blog. Meia hora e pesquisas na web depois, comecei a ficar intrigada e decepcionada com a falta de criatividade que se apossou de mim. Não que eu seja um talento nessa área, mas de vez em quando eu bato uma bolinha e até faço gol.


Diz o dicionário que criatividade (do latim, creatio = criação) é a capacidade de pensar produtivamente à revelia das regras; é criar coisas novas combinando de maneira inusitada o saber já disponível. Mas por que para alguns o órgão do pensamento que regula essa atividade está sempre a mil por hora, enquanto outros lutam dias a fio por um pouco de inspiração?
A boa notícia é que segundo os cientistas a criatividade pode ser estimulada e treinada, pois o pensamento criativo, como muitos outros processos criativos, segue regras definidas. E mais: é possível criar as condições básicas necessárias para se aproveitar ao máximo o potencial criativo de cada um, bastando, para isso, mudanças na postura e nas "condições circundantes" que se oferecem.
É claro que essas constatações científicas não têm o poder de transformar todo terráqueo num gênio da criatividade, mas podem estimular as pessoas, que como eu, se vêem muitas vezes perdidas diante de uma página em branco do Word.
E já que o meu post se desviou do caminho original, que era o de escrever sobre algo curioso, deixo aqui algumas dicas sobre o pensamento criativo:

Dicas para o pensamento criativo

Descobrir e espantar-se: Procure todos os dias encontrar algo que lhe cause admiração. Pessoas especialmente criativas conservam por toda vida espírito investigativo e curiosidade infantil. Diante disso, é importante questionar até os conhecimentos que parecem seguros. Anotando o que lhe pareceu inusitado e estranho, você poderá fortalecer sua percepção.

Motivação: Nem todo tema ou atividade entusiasmam as pessoas na mesma medida. No pensamento criativo a motivação precisa estar em ordem, já que é preciso fazer alguns esforços. A inspiração aparece, sobretudo, quando uma área prende muito a atenção. Fundamente o que realmente quer fazer. Assim que sentir uma centelha de interesse, siga a pista. E se algo não o motiva, melhor manter a distância.

Coragem e liberdade de pensamento: Rotina e formas de pensar estanques integram o time de arquiinimigos da criatividade. Frases como "Mas sempre fizemos assim..." acabam de vez com a motivação. Os princípios também podem tornar-se barreiras ao pensamento. A criatividade exige a coragem de suplantar proibições ao pensamento e de olhar mais de perto idéias que em princípio parecem despropositadas - isso tudo sob o signo do inconformismo.

Tranqüilidade e descontração: Embora pessoas criativas sejam freqüentemente ativas, raramente são agitadas. Reserve um pouco de tempo para sonhar acordado e refletir, aí podem vir as melhores idéias. Procure oportunidades para relaxar e aproveite-as de maneira consciente. Pressão é algo que bloqueia a atividade criativa. Quem está à procura de uma idéia e para encontrá-la martiriza o próprio cérebro logo acaba levando o próprio pensamento a um beco sem saída.

Fonte: revista Mente & Cérebro
Leia também:

2 Comentários:

VANIA JOAU disse...

ADOREI O TEMA TBM, MUITO BOM!
BJS. NO SEU CORAÇÃO

VANIA

Sumy disse...

Obrigada vania!
Volte sempre!

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Selos

Os mais comentados

Widget UsuárioCompulsivo

Top Comentaristas

Widget UsuárioCompulsivo
Ocorreu um erro neste gadget

  ©PAPOeCIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo